Seleccione Edição
Entra no EL PAÍS
Login Não está cadastrado? Crie sua conta Assine

Natal blindado na Espanha diante da ameaça jihadista

Nível de alerta ‘4 reforçado’ (na escala até 5) obriga a aumentar as medidas de segurança

Madri inaugurou iluminação de Natal do centro.
Madri inaugurou iluminação de Natal do centro. EFE

Os atentados jihadistas de Barcelona e Cambrils em agosto e os recentes ataques realizados em capitais europeias como Berlim, Londres, Paris e Bruxelas determinam as medidas de segurança previstas para o Natal em toda a Espanha. Com um alerta de nível quatro “reforçado” (na escala até cinco), as medidas de prevenção são várias: vasos de concreto, maior presença policial em áreas comerciais e turísticas... Em quase todos os lugares de maior concentração de gente o acesso será limitado.

Estações de trem, metrô e ônibus, aeroportos, áreas comerciais, locais em que estiver prevista a realização de eventos e mercados de rua... Todas as áreas das principais capitais espanholas onde pode haver uma grande concentração de pessoas terão a segurança reforçada nas próximas semanas, tanto com presença policial quanto com dispositivos eletrônicos. A Polícia Nacional e as polícias locais se juntarão e coordenarão suas forças por meio das jutas de segurança para formar este macrodispositivo. O objetivo não é apenas evitar roubos, furtos, fraudes e outros crimes comuns que encontram terreno propício nessas datas, mas tentar se proteger contra um potencial atentado jihadista.

Os ataques realizados com veículos ou executados por terroristas armados em centros nevrálgicos de cidades europeias mudaram a maneira como as forças de segurança abordam as operações de proteção.

Madri, Barcelona, Sevilha, Santiago de Compostela e as principais cidades bascas terão maior vigilância em suas ruas e praças. Mais presença policial, mais câmeras e mais controle dos acessos. São os três pilares sobre os quais se baseiam as medidas extraordinárias previstas.

Os vasos de concreto voltarão a ser colocados na Puerta del Sol, impedindo o acesso de veículos às áreas mais movimentadas. E não será permitida a circulação de táxis e ônibus a partir das 17h30. A Gran Vía será fechada, como no ano passado, nos dias e horas mais complicados. E uma pista será reservada para serviços de emergência na Carrera de San Jerónimo. Além disso, serão criadas vias pedestres com sentidos opostos, de entrada e saída, para agilizar o fluxo de pedestres em ruas como Preciados e Carmen.

Em Barcelona, a Junta de Segurança - da qual participam a prefeitura, os Mossos d’Esquadra (polícia catalã), a Polícia Nacional e a Guarda Civil - acordou na semana passada instalar obstáculos (como postes de amarração de cimento ou grandes jardineiras) em vários pontos da cidade, entre elas La Rambla ou o entorno da Sagrada Familia. No curto prazo, serão tomadas medidas de caráter mais permanente nos projetos e reformas urbanísticas do centro e será estudada a expansão do uso de elementos ordinários do mobiliário urbano, como fórmulas de proteção em áreas vulneráveis. Depois dos atentados de agosto, os dispositivos policiais foram reforçados e foram colocados obstáculos móveis em vários pontos da capital catalã.

Em algumas ocasiões são veículos policiais cruzados nos principais eixos comerciais e de pedestres, como o Portal del Ángel, que durante as festas se torna um rio de cidadãos fazendo compras. Assim, dentro da Operação Natal, a Guarda Urbana e os Mossos d’Esquadra reforçarão sua presença nesses grandes eixos comerciais.

Aglomerações

No caso da igreja de Gaudí, o Consistório barcelonês começou a trabalhar na sexta-feira para interromper o tráfego nas duas ruas verticais que a flanqueiam (Marina na subida e Sardenya na descida). Serão ruas pedestres durante todos os feriados, quando também há uma feira de Natal na praça ao lado da igreja. A rua de Provença, que corre ao longo do lado montanha da igreja, será fechada pontualmente.

Também em Sevilha serão reforçadas essas medidas de segurança no Natal para prevenir atentados terroristas em áreas sensíveis com grandes aglomerações, de acordo com o alerta quatro reforçado. “A previsão é que a presença e os controles policiais se multipliquem graças ao dispositivo especial”, enfatiza um porta-voz da prefeitura da capital andaluza.

O dispositivo especial foi concebido depois do verão por um grupo de trabalho que analisou os pontos mais conflitantes um por um para determinar com precisão as medidas de proteção adequadas. Monumentos como o Alcázar ou a Torre del Oro e a Avenida de la Constitución já têm segurança reforçada. Além disso, para evitar a paralisia do centro da cidade por causa das aglomerações, será proibida como todos os anos a entrada de carros –com controles em todos os acessos.

O controle também aumentará no País Basco, embora em nenhuma das capitais de província tenha sido tomada a decisão de colocar postes de amarração ou barreiras para o Natal, na falta de reuniões pendentes das juntas de segurança.

Com informações de Patricia Ortega Dolz, Clara Blanchar, Javier Martín-Arroyo, Cristina Huete e Mikel Ormazábal.

MAIS INFORMAÇÕES